martes, noviembre 29, 2022
HomeDPL NEWSAumenta o número de cabos roubados no primeiro semestre de 2022

Aumenta o número de cabos roubados no primeiro semestre de 2022

Segundo a Conexis Brasil Digital, 2,34 milhões de metros de cabos foram roubados ou furtados no país de janeiro a junho, um aumento de 28% em relação ao semestre anterior.

Leer en español

Apesar dos apelos da indústria de telecomunicações do Brasil, o volume de roubo de cabos continua alto e prejudicando clientes que ficam sem o acesso a serviços de telefone e Internet, por exemplo.

Dados da Conexis Brasil Digital mostram que 2,34 milhões de metros de cabos foram roubados ou furtados no país de janeiro a junho deste ano, um aumento de 28% em relação ao semestre anterior.

“Essa alta ocorre depois de o setor ter registrado uma queda de 11% no volume de cabos furtados ou roubados em 2021, na comparação com 2020”, segundo a associação.

Relacionado: Roubo de cabos 2021 no Brasil

A quantidade de cabos roubados seria suficiente para cobrir duas vezes a distância em linha reta entre as cidades do Rio de Janeiro, no sudeste, e Porto Alegre, no sul do Brasil. Além disso, as ações criminosas deixaram mais de 4 milhões de clientes sem acesso a serviços de telecomunicações no período.

Os estados que mais sofreram com o furto e roubo das infraestruturas foram São Paulo, Paraná, Minas Gerais, Espírito Santo e Rio de Janeiro, com destaque para o Espírito Santo, que teve uma alta de 162% na comparação com o semestre anterior e de 245% em relação ao mesmo período do ano passado.

A Conexis também salientou o caso do Rio de Janeiro, onde o setor intensificou o diálogo com autoridades federais, estaduais e municipais. Com isso, o estado teve uma queda de 52% em 2021 na comparação com 2020.

Até junho deste ano, o estado caiu para a quinta posição entre os que mais sofrem com o problema e, apesar de ter apresentado uma alta de 63% frente ao segundo semestre de 2021, houve uma queda de 60% na comparação com o primeiro semestre de 2021.

Como reduzir o número de cabos roubados

A resolução do problema de furtos e roubos é pauta prioritária para a Conexis. A associação defende uma ação coordenada envolvendo o Judiciário, o Legislativo e o Executivo, além do endurecimento de penas para esses crimes.

“Defendemos políticas públicas de combate aos furtos, roubos e receptação de cabos e equipamentos e a aprovação urgente do PL 5846/16, que aumenta a punição para esses crimes”, disse Marcos Ferrari, presidente executivo da Conexis.

O setor também argumenta que é necessário punir empresas que compram equipamentos furtados e mudar a regra que penaliza as operadoras quando o serviço é interrompido em decorrência do crime. Afinal, as operadoras já são penalizadas ao ter que investir para substituir a infraestrutura.

A Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) também pode atuar para reduzir o número desses crimes. De acordo com Hermano Tercius, Gerente de Fiscalização da Anatel, a Agência já participou de ações com órgãos de segurança e com a empresa de fornecimento de energia em Pernambuco. O resultado foi uma diminuição de 82% dos furtos nos meses seguintes.

Mirella Cordeiro
Mirella Cordeiro
Editora, periodista de temas digitales, telecomunicaciones y tecnología y corresponsal de DPL News en Brasil y lengua portuguesa. Editor, jornalista digital, de telecomunicações e tecnologia e correspondente do DPL News no Brasil e em português.

Publicidad

LEER DESPUÉS