sábado, octubre 1, 2022
HomeDPL NEWSOi avalia incorporação e extinção da Oi Móvel

Oi avalia incorporação e extinção da Oi Móvel

Leer en español

A Oi convocou uma assembleia geral de acionistas para o dia 27 de janeiro para deliberar sobre a incorporação da Oi Móvel à companhia. A empresa emitiu um comunicado na noite desta terça-feira, 4, informando que a ação é uma das operações de reorganização societária, prevista em seu Plano de Recuperação Judicial.

Segundo a Oi, a incorporação será seguida da extinção da subsidiária de telefonia móvel, e seu acervo líquido de R$ 1,073 bilhão será incorporado ao patrimônio da companhia. Entretanto, isso não resultará em aumento do patrimônio da Oi, pois 100% das ações da subsidiária já pertencem a ela.

“A unificação das operações da Oi Móvel e da Oi, mediante a consolidação das suas atividades deverá trazer benefícios de ordem administrativa e econômica, com a redução de custos e geração de ganhos de sinergia, gerando maior eficiência na oferta de serviços, reforçando as etapas necessárias para a transformação da Companhia”, diz o comunicado.

A Oi estima que o custo da incorporação será de aproximadamente R$ 27,9 milhões, incluindo despesas com avaliador, taxas, tradução, migração de pessoal, entre outros. 

Vale lembrar que a companhia submeteu a operação à Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) e que está sujeita à anuência prévia.

Na reunião, os acionistas também deverão confirmar a contratação da Meden Consultoria Empresarial como responsável pela avaliação do patrimônio líquido da Oi Móvel.

Venda da Oi Móvel

A subsidiária de telefonia móvel da Oi está em processo de venda para Claro, TIM e Vivo. Atualmente, a operação está sendo analisada pelo Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) e pela Anatel.Em novembro, a Superintendência-Geral do Cade recomendou a aprovação do negócio, com remédios para reduzir riscos concorrenciais, e encaminhou o caso ao Tribunal. A área técnica da Anatel também já deixou claro que aconselhou a aprovação da operação com remédios. Agora, as empresas aguardam a deliberação do Conselho Diretor da Anatel.

Mirella Cordeiro
Mirella Cordeiro
Editora, periodista de temas digitales, telecomunicaciones y tecnología y corresponsal de DPL News en Brasil y lengua portuguesa. Editor, jornalista digital, de telecomunicações e tecnologia e correspondente do DPL News no Brasil e em português.

Publicidad

LEER DESPUÉS