Brasil dá sinal verde para Microsoft comprar Activision Blizzard


Leer en español

O Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) aprovou, sem restrições, a compra do estúdio de jogos Activision Blizzard pela Microsoft nesta semana. O plano da Microsoft é se tornar a terceira maior companhia de jogos em receita com o negócio de US$ 68,7 bilhões, informou no início do ano.

Segundo a Superintendência-Geral (SG) do Cade, a operação envolve sobreposições horizontais nas atividades de desenvolvimento, publicação e distribuição de jogos eletrônicos, por exemplo.

No entanto, o órgão entendeu que a operação não vai alterar significativamente as estruturas de oferta, seja porque a concentração gerada foi menor do que 20%, ou porque teve pouca variação do HHI (índice Herfindahl-Hirschman).

Em relação aos possíveis efeitos verticais, o Cade buscou entender se a Microsoft poderia fechar algum dos mercados relacionados. 

“Apesar de a Microsoft deter o controle de parcela relevante dos mercados de consoles e distribuição digital de jogos (a jusante), a empresa não teria incentivos para dificultar o acesso de publishers concorrentes da Activision Blizzard às suas plataformas, pois isso implicaria necessariamente a redução, em quantidade e variedade, do catálogo de jogos disponíveis no ecossistema Xbox”, informou a SG em sua análise.

Relacionado: Microsoft firma acuerdo de neutralidad laboral con sindicato de Activision Blizzard

Outro ponto destacado foi que, se o catálogo de jogos da Activision Blizzard se tornasse exclusivo para o ecossistema Microsoft, ainda assim a concorrência não seria reduzida substancialmente. 

“Ainda que se reconheça que parte dos usuários de consoles PlayStation (da Sony) poderia decidir migrar para o Xbox na hipótese de os jogos da Activision Blizzard – e especialmente Call of Duty – se tornarem exclusivos para o ecossistema da Microsoft, a SG/Cade não acredita que tal possibilidade represente, por si só, um risco à concorrência no mercado de consoles como um todo”.

Por fim, ainda existe uma complementaridade entre as atividades de publicação de jogos e de publicidade online, mas o Cade entendeu que a participação das duas empresas está abaixo do mínimo para fechar o mercado.

A Activision Blizzard é responsável por jogos de sucesso como Call of Duty, World of Warcraft e Candy Crush. Já o Xbox, da Microsoft, disputa principalmente com o PlayStation, da Sony. Caso a operação se concretize, será a maior compra da história da Microsoft.

O Brasil e a Arábia Saudita já aprovaram o negócio, mas ainda faltam outros países como os Estados Unidos e o Reino Unido.

, ,