Brasil quer atrair nômades digitais

144

Leer en español

O governo brasileiro vai passar a oferecer visto temporário e autorização de residência aos chamados “nômades digitais” – imigrantes no Brasil que utilizam tecnologias da informação e da comunicação para executar seus trabalhos para empregadores estrangeiros, de forma remota.

O Ministério da Justiça e Segurança Pública publicou a resolução no Diário Oficial da União nesta segunda-feira, 24. 

Segundo o documento, a pessoa que desejar a permissão de residência deve apresentar documentos como passaporte, seguro de saúde e comprovante da condição de nômade digital. A princípio, a autorização é de até um ano, podendo ser renovado por igual período.

Para o Conselho Nacional de Imigração, o objetivo da medida é fomentar as atividades dos nômades digitais no país, pois seus recursos ajudam a movimentar a economia local, inclusive com o turismo.

“A remuneração dos nômades digitais é de origem externa e os recursos trazidos por esses imigrantes movimentam a economia nacional”, afirma José Vicente Santini, secretário Nacional de Justiça. “Este é um passo importante para que o Brasil promova um dos modelos mais modernos de trabalho.”

Com a regulamentação, o Brasil se une a outros países como Bermuda, Barbados, Croácia e Panamá, que já emitem vistos específicos para esses trabalhadores. A Costa Rica, por exemplo, estima que cada nômade digital movimenta ¢15 milhões por semestre no país, o equivalente a R$ 129 mil.