MWC 2023 | Tecnologia é desafio sustentável, mas também pode ser oportunidade

A Huawei aposta em eficiência energética, energia renovável e experiência do usuário para manter o desenvolvimento da tecnologia, sem deixar a sustentabilidade de lado.

71

Barcelona. Na preparação para o Mobile World Congress 2023, a Huawei promoveu um evento voltado para a sustentabilidade, sobre como a empresa pretende manter e melhorar o desenvolvimento sustentável na área de tecnologia da informação e da comunicação.

Peng Song, presidente de estratégia e marketing TIC da Huawei, explicou que a Inteligência Artificial (IA) está evoluindo rapidamente. Um exemplo é o ChatGPT que alcançou 25 milhões de visitas após dois meses do lançamento. Ele acredita que, em breve, a ferramenta também será capaz de gerar imagens, áudios e vídeos.

Esse desenvolvimento vai aumentar o consumo de energia, ampliando o desafio para as iniciativas verdes. Neste cenário de sustentabilidade versus tecnologia, a Huawei escolhe ambas as possibilidades.

Para isso, a estratégia está baseada em três pilares: eficiência energética, energia renovável, e experiência do usuário

Um exemplo é a abordagem “zero bit, zero watt” para as situações de carga leve ou ultraleve no tráfego da rede. Quando o tráfego está ultraleve, o equipamento fica em dormência profunda, reduzindo o consumo de energia de 300 W para 10 W.

Oportunidades

As questões ambientais resultantes do desenvolvimento tecnológico também podem ser vistas como oportunidades. Song comentou que a evolução da IA, por exemplo, pode gerar novas fontes de receita para as emrpesas, promover melhores experiências para o usuário e automatizar as redes.

Marina Madale, gerente geral de sustentabilidade da MTN – operadora africana –, defendeu que a tecnologia e as parcerias são oportunidades para empregos verdes, para a industrialização verde e para as pequenas e médias empresas crescerem, auxiliando na recuperação econômica pós-Covid.“Se você olhar para o relatório da GSMA da África-subsaariana, ele fala que cerca de 8% do PIB da região vem da conectividade móvel e, em seguida, 2,3 milhões de empregos desbloqueados. Agora, se você olhar para o potencial da indústria verde, qual poderia ser o efeito multiplicador desse impacto? Essa é a questão”, disse à DPL News.