Roaming gratuito entre Brasil e Chile geraria custos adicionais para todos os clientes, aponta Conexis

Leer en español

A Conexis Brasil Digital, associação que representa operadoras de telecomunicações, vê com preocupação o avanço no Congresso Nacional de atos internacionais que eliminam a cobrança de roaming entre Brasil e Chile.

Em nota emitida nesta sexta-feira, 2, a associação informou que o setor irá dialogar com o Senado Federal antes que a matéria seja analisada. 

“As empresas de telecom avaliam que a mudança na regra pode gerar custos adicionais para todos os consumidores de telecom, principalmente para aqueles que não viajam ao exterior. A medida, assim, pode prejudicar os consumidores de renda mais baixa”, diz o comunicado.

A Conexis também argumenta que a alteração gera insegurança jurídica no mercado e temor aos investidores em um momento em que as empresas se preparam para o leilão do 5G. A mudança ainda pode interferir nos acordos comerciais vigentes entre as operadoras brasileiras e chilenas.

Câmara aprova roaming gratuito entre Brasil e Chile

A Câmara dos Deputados do Brasil aprovou, nesta quarta-feira, 30, um complemento ao Acordo de Livre Comércio entre Brasil e Chile que prevê roaming internacional gratuito para viajantes entre os dois países. O texto segue para o Senado.

O deputado Isnaldo Bulhões Jr. (MDB-AL) disse que o fim da cobrança do roaming é um equívoco “porque vai ser transferida essa conta para quem não usa o serviço”. O receio é que a gratuidade resulte em aumento de tarifas para os outros usuários.

Já o relator Aluísio Mendes (PSC-MA) argumentou que essa questão é mínima, tendo em vista os outros avanços do texto, como ações para ajudar as micro e pequenas empresas, comprometimento com o Meio Ambiente e compromissos em relação aos padrões sanitários e fitossanitários do comércio.

Este sitio web utiliza cookies para que usted tenga la mejor experiencia de usuario. Si continúa navegando está dando su consentimiento para la aceptación de las mencionadas cookies y la aceptación de nuestra política de cookies, pinche el enlace para mayor información.

ACEPTAR
Aviso de cookies