viernes, noviembre 25, 2022
HomeTRANSFORMACIÓN DIGITALSaludBrasil | MCTI e EMBRAPII ampliam valor para projetos de P&D do...

Brasil | MCTI e EMBRAPII ampliam valor para projetos de P&D do setor de dispositivos médicos

Parceria visa atender financiamento de projetos de pesquisa para desenvolvimento e inovação no valor de R$20 milhões.

MCTI

O Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI) participou, nesta quinta-feira (27), em São Paulo, de evento cujo objetivo é ampliar o apoio do MCTI e da Empresa Brasileira de Pesquisa e Inovação Industrial (EMBRAPII/MCTI) à indústria de dispositivos médicos. O MCTI, EMBRAPII e BNDES firmaram parceria e irão disponibilizar uma nova linha de R$ 20 milhões para o financiamento de projetos de pesquisa, desenvolvimento e inovação para as empresas do setor. Estiveram presentes no evento o ministro do MCTI, o diretor-presidente da EMBRAPII, um representante do BNDES e das Unidades EMBRAPII e empresários do setor que apresentaram o novo modelo de financiamento.

Com esta parceria, a EMBRAPII/MCTI aumenta sua participação financeira de 33% para até 50% de recursos não reembolsáveis para cada projeto apresentado pelas indústrias de dispositivos médicos. Além disso, os recursos poderão ser utilizados também na fase mercadológica (certificação e registro) dos projetos e não mais até apenas a fase pré-competitiva (desenvolvimento tecnológico), como acontecia.

Para o ministro do MCTI, fazer investimentos em pesquisa e desenvolvimento com soluções efetivas tanto no custo quanto no tempo para se desenvolver projetos com tecnologia de ponta é de grande relevância, e quem ganha com isso é a população que terá dispositivos médicos de qualidade à disposição. O representante da pasta ainda disse que o processo de pesquisa e desenvolvimento identifica áreas com necessidades e, assim, passam a compreender melhor o ecossistema de atendimento.

O presidente da Associação Brasileira da Indústria de Dispositivos Médicos (ABIMO) destacou que, com esse aumento para 50%, o montante desembolsado efetivamente pelas empresas vai ser ainda menor porque existe também a participação da EMBRAPII, que entra com recursos nos projetos. Ou seja, está se falando de uma operação que envolve a própria indústria, a EMBRAPII e o BNDES.

O executivo lembrou ainda que, com as recentes alterações, o apoio da EMBRAPII/MCTI se dará desde o desenvolvimento da tecnologia até quando o protótipo se torna um produto para chegar ao mercado. Além disso, se trata de um modelo já conhecido por sua agilidade, flexibilidade e baixa burocracia, o que pode fazer com que alguns projetos sejam negociados, contratados e tenham sua execução iniciada em menos de um mês.

O modelo funciona em fluxo contínuo. Ou seja, a partir do momento que a empresa tem um desafio tecnológico, ela não necessita aguardar a publicação de editais para seleção de projetos, podendo procurar, a qualquer tempo, uma das 76 unidades EMBRAPII credenciadas e começar a negociação. Isso quer dizer que a inovação atende ao timing da empresa.

O financiamento de projetos é tripartite, em que todos compartilham o custo do projeto: EMBRAPII/MCTI, BNDES e a empresa demandante. Ou seja, a empresa tem seu investimento alavancado, e com destaque para que os recursos aportados pela EMBRAPII são não reembolsáveis.

DPL News
DPL Newshttps://dplnews.com/
Digital Policy & Law es una empresa especializada en el análisis estratégico de las políticas públicas de telecomunicaciones, TIC y economía digital.

Publicidad

LEER DESPUÉS