Concorrência estourou: Google investe US$ 300 milhões em Claude, outro chatbot com IA

A Google investiu cerca de US$ 300 milhões em 10% da Anthropic, uma empresa fundada por ex-funcionários da OpenAI, com a qual a gigante tecnológica pretende reforçar a sua concorrência no futuro da Inteligência Artificial (IA).

O acordo inclui o desenvolvimento de um chatbot que possa competir com o ChatGPT chamado Claude, que se encontra em uma versão beta fechada por enquanto, mas é capaz de ler uma comparação entre os sistemas da Anthropic e da OpenAI. No entanto, não está claro se a Google planeja integrar Claude em seus serviços, como a Microsoft está fazendo com o ChatGPT.

Além disso, a dinâmica de compra é semelhante à parceria entre Microsoft e OpenAI. Enquanto a primeira prevê dinheiro em investimento e acesso à sua gigantesca plataforma na Nuvem, necessária para treinar os mais recentes modelos de IA com uso intensivo de computação; a segunda fornece experiência de pesquisa.

De acordo com o Financial Times, a transação ocorreu no final de 2022, e pode ser que a motivação para o negócio seja desenvolver o negócio de computação em Nuvem do Google.

Leia também: ChatGPT Plus: o que a assinatura inclui

O que se sabe sobre o Anthropic?

Registrada em 2021 por Dario Amodei, ex-vice-presidente de pesquisa da OpenAI, a Anthropic foi criada como uma corporação de utilidade pública cujo trabalho é focado na construção de “sistemas de IA confiáveis, interpretáveis ​​e orientáveis”, como afirma em seu site.

Além da Amodei, a Anthropic tem vários outros pesquisadores que fizeram parte da OpenAI, como Tom Brown, engenheiro principal do modelo de linguagem de IA GPT-3.

A ruptura entre a Amodei e a OpenAI ocorreu “após um desentendimento sobre a direção da empresa“. Pois, a partir de 2019, depois do primeiro acordo com a Microsoft, vários pesquisadores criticaram as ações da OpenAI como cada vez mais imprudentes, particularmente o lançamento do ChatGPT na web pública no final do ano passado, sem as proteções adequadas ou o software que pudesse detectar com segurança sua saída.

A Google deverá realizar um evento na próxima quarta-feira, dia 8 de fevereiro, onde darão mais detalhes sobre sua nova aquisição.

Este sitio web utiliza cookies para que usted tenga la mejor experiencia de usuario. Si continúa navegando está dando su consentimiento para la aceptación de las mencionadas cookies y la aceptación de nuestra política de cookies, pinche el enlace para mayor información.

ACEPTAR
Aviso de cookies