domingo, enero 29, 2023
HomeREDES5GBrasil | Unicamp, Ericsson e FAPESP inauguram centro de pesquisa para desenvolvimento...

Brasil | Unicamp, Ericsson e FAPESP inauguram centro de pesquisa para desenvolvimento de serviços avançados de conectividade

A Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) e a Ericsson, com aprovação da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP) inauguram nesta segunda-feira, dia 5 de dezembro, o Centro de Pesquisa em Engenharia Smart Networks and Services 2030 (SMARTNESS). O novo hub de excelência em telecom está sediado no campus da Unicamp, em Campinas, no interior de São Paulo, e conta também com a participação de pesquisadores da Universidade de São Paulo (USP), da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar), além de aproximadamente 50 pesquisadores associados de outras 15 instituições acadêmicas brasileiras.

À Ericsson coube implementar toda a infraestrutura tecnológica que habilitará os novos trabalhos de pesquisas — trabalhos esses que estarão 100% integrados ao portfólio de atividades de P&D&I que a empresa realiza em seu centro de inovação localizado em Indaiatuba/SP, e que respaldam a posição de liderança da Ericsson no País. Além disso, o novo centro irá operar como braço de pesquisa global da Ericsson, dedicado ao compartilhamento e transferência de conhecimento técnico.

”O centro SMARTNESS será único no Brasil em termos de excelência na área de telecomunicações e redes de computadores. Reunirá alguns dos mais experientes pesquisadores do País na construção de uma nova plataforma rede habilitada para capacitar casos de uso de 5G e também de 6G verdadeiramente revolucionários”, explica Mateus Santos, Head de Pesquisa da Ericsson no Brasil.

Segundo ele, as novas gerações de conectividade móvel estão levando a experiência IoT a patamares cada vez mais altos, com grandes quantidades de minúsculos dispositivos e arquiteturas cognitivas. Tratam-se de redes ricas em recursos (velocidade ultrarrápida, baixíssima latência e excelente confiabilidade para o usuário final), com estruturas complexas para serem gerenciadas pelas operadoras. ”A participação da Ericsson nesse programa permitirá a exploração dessas arquiteturas cognitivas orientadas por Inteligência Artificial na construção de redes mais seguras, altamente automatizadas, baseadas em dados e mais eficientes em termos de energia. Com os avanços científicos e tecnológicos esperados, as redes se tornarão gradualmente sistemas cognitivos com a capacidade de adquirir novos conhecimentos e agir de forma autônoma. As redes se tornarão a infraestrutura de base para uma sociedade verdadeiramente digital”, completa Mateus.

Edvaldo Santos, Head de R&D&I da Ericsson LATAM South, lembra: “a iniciativa, inédita também na América Latina, nasce como um polo de pesquisa de última geração, com foco no desenvolvimento de serviços avançados de conectividade móvel sob diferentes perspectivas da indústria, academia e sociedade, e possibilitará avanços importantes no campo da pesquisa e do desenvolvimento, fortalecendo o protagonismo do Brasil e ampliando seu poder de competitividade”. Ele destaca: “temos também com esse projeto o objetivo e o compromisso de desenvolver recursos humanos aptos a operar, otimizar e empreender a infraestrutura, as aplicações e os serviços da próxima geração de redes de telecomunicações, mantendo o Brasil no ranking Top 5 internacional de desenvolvimento de redes 6G”.

O centro SMARTNESS será dirigido pelo Prof. Christian Rodolfo Esteve Rothenberg, docente da Faculdade de Engenharia Elétrica e de Computação (FEEC), e receberá o suporte da Agência de Inovação Inova Unicamp, Núcleo de Inovação Tecnológica da Unicamp (NIT) em atividades de estímulo à inovação e apoio da gestão da propriedade intelectual, além de contar com Maria Valéria Marquezini, Master Researcher da Ericsson como vice-diretora. “Nossa visão é que o hub se torne um lugar diferenciado para explorar muitos dos desafios e oportunidades de pesquisa que hoje não são plenamente cobertos, focando em áreas estratégicas nas quais os impactos científicos e tecnológicos possam ser viabilizados até 2030, em colaboração com as comunidades de pesquisa em computação em nuvem e redes de comunicação”, destaca Rothenberg.

O SMARTNESS contará com a participação de outros docentes da instituição, com a colaboração de professores e pesquisadores do Instituto de Computação (IC) da UNICAMP, com parcerias nacionais dos pesquisadores principais da USP e a UFSCar, e com a participação de pesquisadores associados da UFABC, UFAM, UFES, UFG, UFPA, UFRN, UFCG, UECE, UFU, UNISINOS, UNIPAMPA, UFRGS, UFBA e UFMG. Também fará parte do projeto uma equipe de pesquisadores experientes nacionais e estrangeiros da Ericsson Research. Os pesquisadores irão explorar a programabilidade, elasticidade, escalabilidade e automação esperadas das redes e serviços inteligentes da próxima geração, por isso o conceito SMARTNESS nesse projeto.

*Com assessoria de imprensa.

DPL News
DPL Newshttps://dplnews.com/
Digital Policy & Law es una empresa especializada en el análisis estratégico de las políticas públicas de telecomunicaciones, TIC y economía digital.

LEER DESPUÉS