Ericsson e John Deere vão impulsionar agro brasileiro com inovações em 5G

Leer en español

A Ericsson e a John Deere, companhia de máquinas agrícolas e de construção, anunciaram nesta quinta-feira, 15, uma parceria para pesquisa e desenvolvimento de novas aplicações para o agronegócio usando 5G e Internet das coisas.

Segundo o comunicado, nesse primeiro momento, os testes serão realizados em conjunto no Escritório Central da John Deere para América Latina, na cidade paulista de Indaiatuba, e no Centro de Agricultura, de Precisão e Inovação da John Deere, localizado em Campinas, também em São Paulo.

Os centros de pesquisa da Ericsson também estão à disposição para testar novas tecnologias.

O acordo entre as empresas ainda pretende equipar as fábricas da John Deere com equipamentos 5G, “para contribuir na jornada de transformação digital e imersão na Agricultura 5.0”. De acordo com a companhia, ela investe US$ 4 milhões por dia em pesquisa e desenvolvimento e, nos últimos anos, tem apresentado soluções importantes aos produtores.

“Estamos democratizando o uso da conectividade em áreas rurais, e com soluções sem custos ao agricultor, que daqui pra frente vai produzir de maneira cada vez mais eficiente e ambientalmente sustentável”, disse Rodrigo Bonato, diretor do Grupo de Soluções Inteligentes da John Deere para América Latina. Ele ainda ressaltou que a tecnologia atrai cada vez mais jovens para o campo, “promovendo geração de emprego e empreendedorismo”.

O agronegócio é essencial para a economia brasileira. Em 2020, a participação do setor no Produto Interno Bruto (PIB) do Brasil foi de 26,6%, segundo a Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) e o Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea).

Estima-se que a ampliação da conectividade no campo pode impactar o valor bruto da produção do agronegócio em 9,6%, chegando a quase R$ 102 bilhões em quatro anos.

“A demanda global por insumos vegetais, alimentos e proteína irá dobrar até 2050 e o Brasil é o único país com área suficiente e condições favoráveis para aumentar em escala a oferta de alimento, além do enorme espaço para ganho de produtividade em diferentes etapas da cadeia […]. Certamente, a tecnologia 5G terá um papel fundamental neste novo ciclo de inovação”, afirmou Murilo Barbosa, vice-presidente de Negócios da Ericsson para o Cone Sul da América Latina.

Este sitio web utiliza cookies para que usted tenga la mejor experiencia de usuario. Si continúa navegando está dando su consentimiento para la aceptación de las mencionadas cookies y la aceptación de nuestra política de cookies, pinche el enlace para mayor información.

ACEPTAR
Aviso de cookies