Brasil | MCom recebe demandas de mulheres indígenas para a inclusão digital

A assessora de Participação Social e Diversidade do Ministério das Comunicações (MCom), Ludymilla Chagas, participou esta semana da 3ª Marcha das Mulheres Indígenas, que ocorreu em Brasília (DF). Com o tema _Mulheres Biomas em Defesa da Biodiversidade através das raízes ancestrais_, o evento ocorreu na terça-feira (12) e quarta-feira (13) e reuniu mais de 6 mil mulheres indígenas de todo o País.

Ludymilla Chagas afirma que a participação no evento reflete a missão do MCom de levar a indígenas não somente a inclusão digital, mas também, por meio dela, a inclusão social.

“Viemos fazer uma escuta ativa com as mulheres indígenas, para entender cada vez mais as necessidades de quem está na ponta. A ideia é compreender quais são as formas efetivas de levar conectividade para esses espaços e territórios, não apenas com recorte de raça, gênero e etnia, mas considerando também os impeditivos geográficos de cada espaço e território”, esclarece.

A marcha foi organizada pela Articulação Nacional das Mulheres Indígenas Guerreiras da Ancestralidade (Anmiga). A programação de dois dias incluiu plenárias, grupos de trabalho e ações culturais, com os objetivos de fortalecer a atuação das mulheres, debater os desafios e propor novos diálogos para a política indígena do Brasil, além de reivindicar o fim das violências contra as mulheres indígenas e reivindicar seus lugares de direito na sociedade.

Informações do Ministério das Comunicações