Vivo lança projeto para integrar redes móvel e fixa com Cisco e NEC

Leer en español

A Vivo, com o apoio da Cisco e da NEC, está implantando uma rede de transporte IP adaptada ao 5G para integrar suas redes móveis e fixas. A iniciativa faz parte do seu projeto Fusion Network.

Segundo as empresas, o Fusion é uma plataforma para incorporar os serviços em uma única infraestrutura de rede, “oferecendo serviços avançados de comunicação e transformando a experiência do cliente”. O objetivo é fornecer uma rede mais ágil, escalável e flexível, com maior confiabilidade para usuários residenciais e empresas na era 5G por meio da simplificação e automação.

Além disso, Cisco e NEC implementam o Segment Routing IPv6 no Fusion para permitir uma arquitetura unificada com recursos de fatiamento de rede.

Leia também: 5G: Como a convergência de redes fixa e móvel vai melhorar o seu home office

“Com base em nossa parceria com a NEC, temos o prazer de permitir que a Vivo forneça conexões mais rápidas e contínuas por meio de uma rede mais moderna e simplificada”, diz Shaun McCarthy, vice-presidente de vendas mundiais do Mass Infrastructure Group na Cisco.

A Cisco será responsável por fornecer equipamentos como roteadores das séries ASR 9000 e NCS 540 para transporte IP, Cisco Network Controller como solução SDN (rede definida por software, na sigla em inglês) e Cisco Crosswork Hierarchical Controlador, que permite a automação de vários fornecedores e várias camadas da rede Fusion. A companhia também atuará como consultora.

Já a NEC será o principal integrador de rede e fornecerá recursos de engenharia local com serviços de transformação 5G xHaul (solução de rede óptica e sem fio convergente).

A integração será feita em todas as redes da Vivo antes do lançamento do 5G em cada localidade, noticiou o portal Valor. O plano é executar o projeto em três anos, sendo que na primeira fase – IP Fusion – acontece a integração da infraestrutura, com simplificação e padronização das redes, criando as “avenidas” para o transporte de dados. A segunda parte, iFusion, é a colocação dos sistemas de inteligência, automação, serviços de telemetria em tempo real para detectar falhas, entre outros.

Este sitio web utiliza cookies para que usted tenga la mejor experiencia de usuario. Si continúa navegando está dando su consentimiento para la aceptación de las mencionadas cookies y la aceptación de nuestra política de cookies, pinche el enlace para mayor información.

ACEPTAR
Aviso de cookies