Portugal | Atraso da Europa no 5G pede mudanças regulatórias e maior colaboração público-privada

Sapo

Juan Olivera, da Ericsson, e Sérgio Catalão, da Nokia, aproveitaram o palco do 33º Congresso da APDC, em sessões diferentes, para abordarem a situação crítica da implementação do 5G na Europa, e em particular em Portugal, e sugeriram ações estratégicas para reverter o cenário atual.

Depois de uma liderança inicial, a Europa tem vindo a perder ritmo na implementação das novas gerações de redes móveis, vendo a sua posição questionada. Aproveitar o poder transformacional do 5G passará por mudanças regulatórias e maior colaboração público-privada.

Juan Olivera, CEO da Ericsson Portugal, observou que a região está atrás de países como China, Índia e EUA. Em Portugal, apesar das redes terem boa qualidade, a taxa de penetração do 5G ainda é baixa, girando em torno dos 20%.

Ler mais…

Este sitio web utiliza cookies para que usted tenga la mejor experiencia de usuario. Si continúa navegando está dando su consentimiento para la aceptación de las mencionadas cookies y la aceptación de nuestra política de cookies, pinche el enlace para mayor información.

ACEPTAR
Aviso de cookies