sábado, noviembre 26, 2022
HomeTRANSFORMACIÓN DIGITALCiberseguridadMelhorar a cibersegurança é prioridade para 88% dos líderes de TI do...

Melhorar a cibersegurança é prioridade para 88% dos líderes de TI do Brasil: Equinix

Os executivos de TI temem ataques cibernéticos, violações de segurança e vazamento de dados, apontados por 73% e 71%, respectivamente. A pesquisa da Equinix também mostrou que os líderes estão otimistas com o futuro.

-

A maior prioridade dos líderes brasileiros de tecnologia da informação (TI) é preparar os negócios para o futuro, mencionado por 94% dos entrevistados na Pesquisa Global Tech Trends 2022, realizada pela Equinix. Para alcançar o objetivo, 92% deles entendem que é necessário cumprir as regulamentações locais de dados de mercado e 88% dizem que é fundamental melhorar a cibersegurança.

Eles temem, principalmente, ataques cibernéticos, violações de segurança e vazamento de dados, apontado por 73% e 71%, respectivamente.

Os executivos de TI do Brasil também estão confiantes em relação à expansão nos próximos 12 meses, mencionado por 86%. A média brasileira está acima da média das Américas, de 83%, e global, de 72%, indicando um otimismo do setor empresarial.

Leia também: Estas 14 startups brasileiras podem se tornar unicórnio em 2022

O estudo ainda mostrou que a pandemia continua impactando as estratégias digitais das empresas, pois 56% dos líderes afirmaram que estão acelerando a evolução digital da empresa por causa da crise da Covid-19 e 55% responderam que o orçamento de TI aumentou como resultado direto da pandemia.

Segundo a Equinix, isso se deve ao entendimento de que uma infraestrutura digital robusta é necessária para se adaptar de forma mais rápida às necessidades dos negócios.

“Após os esforços para acelerar a transformação digital nos últimos dois anos, agora observamos as organizações no Brasil ajustando seu foco para se tornarem mais resilientes, preparadas para o futuro e prontas para possíveis ameaças aos negócios, sejam relacionadas à segurança cibernética, interrupções na cadeia de fornecimento global ou novas ondas da Covid-19”, explica Eduardo Carvalho, presidente da Equinix no Brasil.

Cloud e sustentabilidade

Outro ponto interessante que a pesquisa mostrou foi o interesse em Cloud: 74% dos líderes de TI disseram que planejam transferir mais funções para a Nuvem, 73% querem transferir bancos de dados e 69% pretendem mover funções de segurança.

Além disso, a Cloud privada é a opção preferida de 40% dos entrevistados, seguida pela Cloud híbrida, apontada por 36%.

A sustentabilidade também está em pauta nas empresas brasileiras, pois 85% dos líderes disseram que a organização possui um plano em vigor para gerir o impacto ambiental do uso crescente de dados. Esse é um dos fatores mais importantes nos negócios de 83% deles, e a mesma porcentagem afirmou que a organização se comprometeu com Metas Baseadas na Ciência, que determinam objetivos de redução de emissões de gases de efeito estufa, ou com Net-Zero, compromisso de reduzir as emissões.

Desafios

Trabalhar com cadeias de suprimentos digitais mais complexas foi um dos desafios apontado por 62% dos executivos brasileiros; 59% deles disseram que seus negócios são prejudicados pela escassez na cadeia de fornecimento global; e 58% especificaram a crise de microchips como uma ameaça aos negócios.

A Equinix conclui que esses problemas revelam a necessidade de mais virtualização. “Líderes de negócios em todo o mundo estão aumentando seus investimentos digitais para enfrentar os desafios e planejar a adoção de novas tecnologias em evolução, como a Web 3.0, digital edge e  5G”, afirma Tara Risser, presidente para as Américas da Equinix. 

“Eles estão procurando a Equinix pelos seus exclusivos ecossistemas digitais e de interconexão, que podem apoiar de forma sustentável as suas prioridades de negócios. A nossa inovação contínua ajuda os líderes a atender às exigências atuais e a permanecerem ágeis e flexíveis à medida que essas exigências se transformam”.

Mirella Cordeiro
Mirella Cordeiro
Editora, periodista de temas digitales, telecomunicaciones y tecnología y corresponsal de DPL News en Brasil y lengua portuguesa. Editor, jornalista digital, de telecomunicações e tecnologia e correspondente do DPL News no Brasil e em português.
- Advertisment -

Publicidad