Futurecom | 3 desafios para serem superados no metaverso

Leer en español

São Paulo, Brasil.- O metaverso traz pelo menos três novos dilemas que precisam ser resolvidos: a engenharia, as novas economias e o fator humano, segundo Marcelo Salvo, líder de Inovação da NTT Data.

Salvo participou do painel “Metaverso x Multiverso: Dilemas de escalabilidade e interoperabilidade”, no Futurecom 2022. Ele e outros palestrantes concordaram que o metaverso é um sistema em construção, por isso alguns fatores como a arquitetura e como fazer o transporte das informações do real para o digital e vice-versa são questões a serem resolvidas.

Décio Coraça, senior manager, Field Systems Engineering da Ciena, acrescentou que para a experiência do usuário ser a melhor possível, não pode haver atraso na resposta. Ou seja, a latência precisa ser imperceptível. Para isso, a arquitetura de conectividade deve estar pronta para habilitar as aplicações do metaverso.

Em relação às novas economias, ainda não são claros os novos negócios possibilitados pelo sistema. E o fator humano é essencial para fazer o metaverso funcionar, “sem as pessoas participando do metaverso, não vai para frente”, disse Salvo.

O executivo ainda abordou o fator identitário, que tem o potencial de atrair e manter as pessoas do sistema. Se os usuários não se reconhecerem no mundo digital, elas não vão participar dele. “Não é só só levar dados de um lado para outro, mas como eles são interpretados é essencial para essas aplicações”, concluiu.

Também participaram do debate Lyzbeth Cronembold, CEO da Chambers Digital; e Allison Santos, líder do Projeto Metaverso do MCassab.

Este sitio web utiliza cookies para que usted tenga la mejor experiencia de usuario. Si continúa navegando está dando su consentimiento para la aceptación de las mencionadas cookies y la aceptación de nuestra política de cookies, pinche el enlace para mayor información.

ACEPTAR
Aviso de cookies