Conheça as diferenças de velocidade e de intervalo sem sinal de rede nos estados brasileiros

Cerca de 11,4% dos brasileiros com a cobertura enfrentam períodos significativos sem conectividade, aponta Relatório Opensignal

O Brasil tem demonstrado progressos notáveis nas implementações de acesso autônomo 5G na banda de 3,5 GHz desde julho de 2022, de acordo com o relatório recente da Opensignal. Embora a velocidade média de download com a tecnologia seja superior a 250 Mbps nas capitais dos estados, é sabido que ainda existem desafios a serem superados para alcançar uma conectividade 5G onipresente em todo o país.

O presente levantamento mostra que uma parcela considerável (20,7%) dos usuários de smartphones no Brasil, têm velocidades médias de download abaixo de 10 Mbps, o que impacta negativamente na capacidade de navegar eficientemente na internet. Apenas 0,6% desfrutam de velocidades médias de download superiores a 100 Mbps.

Diferenças regionais

As disparidades ficam mais evidentes quando a comparação é feita entre estados:

  • Apenas 12,4% dos usuários no Acre, no norte do país, enfrentam velocidades médias de download abaixo de 10 Mbps, superando o Distrito Federal, no centro-oeste, onde 14,8% estão abaixo desse limiar;
  • Roraima, Minas Gerais e Amazonas lideram as estatísticas de velocidades médias de download abaixo de 10 Mbps, com taxas de 29%, 27,2% e 26%, respectivamente;
  • No Distrito Federal, a proporção de usuários de smartphones desfrutando de velocidades médias de download de 100 Mbps ou mais, é a mais alta, atingindo 3,3%, enquanto em vários estados esse índice é de apenas 0,1% dos usuários de smartphones.

Leia também: 5G no setor logístico: Huawei mostra casos de uso em seu em armazém

A qualidade da conexão móvel e tempo sem sinal também apresentam variações entre diferentes estados brasileiros, conforme revelado pelos números:

  • Distrito Federal, Sergipe e São Paulo registram menos de 10% de usuários de smartphones enfrentando períodos sem sinal;
  • Apenas 4,9% dos usuários de smartphones no Distrito Federal enfrentam o desafio de passar mais de 10% do tempo sem sinal;
  • Em sete estados do Brasil, mais de 15% dos usuários experimentam períodos sem sinal iguais ou superiores a 5%, incluindo Mato Grosso (18,9%) e Tocantins (17,9%);
  • Mato Grosso e Piauí se destacam com as maiores proporções de usuários de smartphones experimentando períodos sem sinal iguais ou superiores a 10%: 12,9% e 12,2% dos usuários, respectivamente.
dplnews opensignal tempo sem sinal 5G mf24823
Distrito Federal, São Paulo e Sergipe apresentam as menores proporções de usuários sem sinal por 5% ou mais do tempo. Imagem: captura de tela/Relatório Opensignal

Operadoras

As operadoras, por sua vez, têm papel influente nestes dados. 8,3% dos clientes da TIM passam 5% ou mais do tempo sem sinal. Essa porcentagem é de 11,7% para a Claro e 13,2% para os usuários da Vivo. Quase 80% dos usuários da TIM passam menos de 1% do tempo sem sinal.

No quesito velocidade de download, a Vivo tem a maior proporção de usuários abaixo de 10Mbps (21,9%), seguida pela TIM (20,9%) e Claro (17,6%). A Claro possui o maior percentual de usuários com velocidades médias de download superiores a 50Mbps.

Este sitio web utiliza cookies para que usted tenga la mejor experiencia de usuario. Si continúa navegando está dando su consentimiento para la aceptación de las mencionadas cookies y la aceptación de nuestra política de cookies, pinche el enlace para mayor información.

ACEPTAR
Aviso de cookies