Ex-clientes da Oi ganharam velocidade e cobertura após migração: OpenSignal

Leer en español

Os usuários da Oi que passaram para as redes da Claro, TIM e Vivo tiveram uma melhoria em sua experiência, revelou um relatório da OpenSignal. A velocidade média de download e de upload aumentou cerca de 50% na comparação entre antes da venda da Oi Móvel e seis meses após a operação.

As operadoras Claro, TIM e Vivo concluíram a compra da Oi Móvel em abril deste ano. Com o negócio, a TIM ganhou 14,5 milhões de novos clientes, a Claro 11,6 milhões e a Vivo, 10,5 milhões. A OpenSignal analisou as velocidades médias, a disponibilidade de sinal e a experiência com vídeos, jogos e aplicativos de voz dos usuários antes e após a migração, que deve ser concluída no início de 2023.

Velocidade

A experiência dos clientes melhorou consideravelmente. Antes da transação, Oi oferecia uma velocidade inferior à das outras operadoras.

5CjYFrY28fYEsanG80lZTYNy2hyjfcbK5ivw4zQ1Bok0Z5hlTLoEQHK xvt3VBSbfjHTvvbM9VKh5zrH7nWzor6py6 G3Rs0uwZhXG5vwkdKOK8mZ7g5YsFg5gapBGzbSAp UWXQ Jeft1R6pVwgupZHk3EYcEbBpcJMqWfqjoGuPIZ7qdTTULSCutY4kg

.

Após a venda, os usuários da Oi tiveram velocidade média de download 4,6 Mbps mais rápidas e de upload, 1,9 Mbps mais rápida. O impacto foi ainda maior nas cidades de São José dos Campos e Ribeirão Preto, de São Paulo, e Cuiabá, do Mato Grosso, onde a velocidade de download foi 2,5x mais rápida.

Apenas os usuários que migraram para a Claro tiveram uma queda de 8,6% na velocidade de download, caindo 2,4 Mbps. A análise da OpenSignal é que isso aconteceu devido ao congestionamento da rede da Claro. Enquanto a TIM e a Vivo dividiram o espectro que era da Oi, a Claro ficou de fora por já estar próxima ao limite máximo de frequência.

Apesar disso, a consultoria afirma que a conectividade 5G compensará o congestionamento da rede.

Relacionado: Claro, TIM e Vivo pedem devolução de R$ 1,739 bilhão pela compra da Oi Móvel

Disponibilidade

Em relação à disponibilidade da rede, a OpenSignal calculou que o tempo sem sinal caiu de 4,1% para 3,4%. E os usuários passaram mais tempo usando serviços 4G e 5G, passando de 13,8% para quase 70%.

Vale destacar que a Oi não participou do leilão do 5G em novembro do ano passado, portanto não tinha espectro para oferecer o serviço. A operadora também era a que tinha menos acessos 4G entre as quatro maiores empresas de telefonia móvel do país.

Experiências

Como consequência da melhoria da velocidade e da disponibilidade de sinal, as experiências dos clientes também avançaram. Com respeito aos vídeos, houve um aumento de 7,5 pontos. Com jogos, o aumento foi de 8,6, e com aplicativos de voz, foi de 5,6 pontos.

O avanço do serviço após a venda da Oi Móvel já era esperada pelo setor. Antes da transação, a equipe técnica da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) defendeu que a operação resultaria em “sinergias e eficiências operacionais” às compradoras, o que poderia reduzir o preço para os consumidores, e que os atuais clientes da Oi seriam atendidos com redes mais modernas.