Brasil | Startup transforma onda eletromagnética em energia

Valor – Beth Koike

Uma startup do interior de São Paulo criou uma tecnologia que transforma ondas eletromagnéticas que estão no ar em energia móvel, sem fios. A façanha permite, por exemplo, carregar um celular com ondas eletromagnéticas que estão presentes em qualquer local que tenha equipamentos eletrônicos. Pode ser em casa, na empresa, em fábricas ou na avenida Paulista, onde há uma grande quantidade dessas ondas devido às antenas instaladas na região.

Os cientistas da IBBX, sediada em Capivari (SP), criaram um dispositivo que capta as ondas eletromagnéticas por meio de uma pequena antena, que pode até ser flexível. Até então, essa captura só ocorria por meio de grandes antenas, o que inviabiliza projetos comerciais. Com a novidade, é possível, por exemplo, ter uma capinha de celular com uma antena embutida que capta as ondas e carrega a bateria do aparelho, sem fios. A tecnologia já foi certificada pela Anatel e pela FCC (agência que regulamenta tecnologias de comunicação nos Estados Unidos).

Os estudos começaram em 2012 com o engenheiro Fernando Destro que não se conformava em “ver” as ondas eletromagnéticas perdidas no ar. “Sou do interior, criado em sítio. Desde pequeno adoro cavalos, passarinho e física”, contou Destro. Pesquisou se havia algum projeto semelhante no mundo e constatou que as iniciativas estavam focadas em projetos ligados a tecnologias como bluetooth, que demandam ondas eletromagnéticas de alta frequência, mas que têm baixo alcance. As ondas eletromagnéticas, estudadas por Destro, tem frequência menor e trafegam grandes distâncias – não à toa é comum ouvir “nas ondas do rádio”.

Mais informações: https://valor.globo.com/empresas/noticia/2022/01/20/startup-transforma-onda-eletromagnetica-em-energia.ghtml

Este sitio web utiliza cookies para que usted tenga la mejor experiencia de usuario. Si continúa navegando está dando su consentimiento para la aceptación de las mencionadas cookies y la aceptación de nuestra política de cookies, pinche el enlace para mayor información.

ACEPTAR
Aviso de cookies