Brasil será primeiro exportador de semicondutores da América Latina

Zilia Technologies fará aporte milionário para diversificar portfólio e entrar em mercados de produtos não explorados, fora do país.

Com sede em Atibaia, interior de São Paulo, a fabricante de semicondutores e cartões de memória, Zelia Technologies, investirá R$650 milhões (quase US$ 120 milhões) para ampliar em 1.500 m² o chão de fábrica e incluir uma nova linha de produção dedicada à exportação.

A maior parte do investimento, cerca de R$ 475 milhões, irá para a compra de novos maquinários e equipamentos para as fábricas de Atibaia e também em Manaus, no Amazonas. Elas servirão para o encapsulamento e testes de circuitos integrados para montagem de dispositivos eletrônicos que utilizam semicondutores.

Leia também: O que volta do Ceitec mostra sobre o potencial do mercado de chips brasileiro

Os outros R$ 175 milhões serão destinados para a pesquisa, desenvolvimento e inovação (PD&I). Rogério Nunes, CEO da Zelia, destacou ainda que a empresa pretende lançar novos componentes como memórias DDR5 e LPDR5, uMCP, UFS 4.0 e NandFlash. Também irão para outros dispositivos eletrônicos como SSDs (solic state drives).

Este sitio web utiliza cookies para que usted tenga la mejor experiencia de usuario. Si continúa navegando está dando su consentimiento para la aceptación de las mencionadas cookies y la aceptación de nuestra política de cookies, pinche el enlace para mayor información.

ACEPTAR
Aviso de cookies