sábado, agosto 13, 2022
HomeNEGOCIOSBrasil | MCTI destina R$ 180 milhões para parques tecnológicos no país

Brasil | MCTI destina R$ 180 milhões para parques tecnológicos no país

A chamada pública vai destinar recursos por meio do Finep.

MCTI

Com o objetivo de fomentar a retomada e incrementar parques tecnológicos no país, o MCTI – Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações lançou, na segunda-feira (13), em São Paulo (SP), uma Chamada Pública voltada para o setor. O local escolhido para a cerimônia foi a sede da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (FIESP), uma das principais instituições representativas do setor privado brasileiro. A chamada pública vai destinar recursos por meio da Financiadora de Estudos e Projetos (FINEP), empresa pública vinculada ao MCTI. 

O ministro do MCTI, astronauta Marcos Pontes, destacou a importância para o país do investimento em ciência, tecnologia e inovações. “A gente trabalhando junto com esses parques tecnológicos, com espaço de inovação, com as secretarias, com o apoio que a gente pode dar – financeiro, gestão desses parques; fomentar as nossas pequenas empresas, fomentar as startups eu tenho certeza de que o Brasil vai ter muito sucesso. Eu sempre falo: para a gente possa ter desenvolvimento econômico e social a gente precisa primeiro ter desenvolvimento em ciência, tecnologia e inovação, porque é isso que acaba transbordando para todas as áreas”. 

Serão R$ 180 milhões oriundos do Fundo Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (FNDCT). Deste total, R$ 100 milhões serão destinados para parques tecnológicos já em funcionamento, que abrangem 5 empresas ou mais, e R$ 80 milhões para projetos em fase de implementação. Os parques tecnológicos são ambientes voltados para a promoção de empreendedorismo por meio da ciência, tecnologia e inovação. Este é o ambiente onde empresas de todos os portes, universidades, institutos de pesquisa e sociedade se convergem para a criação de soluções para o dia a dia das pessoas. 

Atualmente, o país conta com 55 parques tecnológicos. Um deles, que está em operação, é o Parque Tecnológico de São José dos Campos (PqTec), o primeiro criado em território paulista. De acordo com o PqTec, 7 mil pessoas circulam diariamente pelos 188 mil metros quadrados do parque que reúne mais de 300 empresas vinculadas. A última chamada pública para parques tecnológicos aconteceu em 2013. 

José Gontijo, secretário substituto de Empreendedorismo e Inovação do MCTI, apresentou para o público presente um diagnóstico dos parques tecnológicos no país. O Brasil está em sétimo lugar no ranking mundial em implantação destes polos de desenvolvimento. A maior parte dos parques atuam na área de tecnologia da informação, mas chama atenção o crescimento na área de biotecnologia, impulsionado pela pandemia. Além de ser polos de arrecadação de tributos, este ambiente são ferramentas estratégicas para gerar empregos e riqueza no país. O governo brasileiro já investiu R$ 5,46 bilhões na implementação dos 55 parques tecnológicos no país. 

De acordo com a FINEP/MCTI, R$ 169,3 milhões de reais foram investidos em parques tecnológicos nos últimos 10 anos. O valor é menor que o anunciado pelo MCTI para esta chamara pública anunciada em São Paulo. “Estamos esperando mais de 100 propostas e esperamos poder apoiar de 14 a 32 propostas e que a gente possa impulsionar o nosso ambiente de inovação”, destacou o diretor de Desenvolvimento Científico e Tecnológico da FINEP/MCTI, Marcelo Bortolini, que detalhou a chamada pública para os presentes no auditório da FIESP. O edital da Chamada Pública já está disponível no site da FINEP/MCTI.

O resultado do processo de escolha dos projetos está previsto para julho de 2022. O presidente da FINEP/MCTI, Waldemar Barroso, destacou que “nós temos o reconhecimento do ministério e do governo federal lançando uma chamada maior que as anteriores, a nossa felicidade de estar participando e a certeza de que vai dar certo.”

DPL News
DPL Newshttps://dplnews.com/
Digital Policy & Law es una empresa especializada en el análisis estratégico de las políticas públicas de telecomunicaciones, TIC y economía digital.

Publicidad

LEER DESPUÉS