Brasil | IA generativa deve ser usada como “copiloto” nas empresas, diz Microsoft

Tele.síntese

A Microsoft, grande investidora da OpenAI, startup criadora do ChatGPT, defende que soluções de Inteligência Artificial (IA) generativa sejam usadas pelas empresas como “copiloto” das atividades operacionais. A presidente da big tech no Brasil, Tânia Cosentino, afirmou que, após a incorporação do chatbot inteligente em seus serviços, a companhia quer ajudar outras empresas a desenvolverem sistemas com base em IA.

“Estamos disponibilizando o motor do GPT-4 [versão mais avançada do ChatGPT] e distribuindo-o para clientes para que eles possam criar as suas soluções”, afirmou Tânia, nesta terça-feira, 27, em palestra no evento Febraban Tech, realizado em São Paulo.

A executiva ressaltou que a empresa quer oferecer uma “IA responsável”, e não algo que “destrua o mundo”, ao mercado. Nesse sentido, a Microsoft desenvolveu o pacote de serviços Copilot, uma espécie de IA integrada às aplicações tradicionais da empresa (Word, Excel, Power Point etc.).

Na prática, as versões dos programas com IA facilitam, por exemplo, a localização de dados em planilhas, montam apresentações de slides com algumas informações e permitem receber um resumo de uma videoconferência mesmo sem o usuário acompanhá-la atentamente.

Ler mais…

Este sitio web utiliza cookies para que usted tenga la mejor experiencia de usuario. Si continúa navegando está dando su consentimiento para la aceptación de las mencionadas cookies y la aceptación de nuestra política de cookies, pinche el enlace para mayor información.

ACEPTAR
Aviso de cookies