Brasil | Falta de recursos e inconsistências nos dados atrasam CIN, aponta Conadi

Mobile Time

A implementação da nova carteira de identidade nacional (CIN) está andando  mais devagar que o desejado por falta de recursos para a modernização dos institutos estaduais de identificação civil e também por causa de inconsistências nas bases de dados da Receita Federal, aponta o presidente do Conadi (Conselho Nacional dos Dirigentes de Órgãos de Identificação Civil e Criminal), Antônio Maciel, em conversa com Mobile Time. 

Até o começo de janeiro, 3 milhões de CINs já haviam sido emitidas, o equivalente a cerca de 1,5% da população brasileira. Há estados que nem começaram a emitir a CIN; outros que estão operando de maneira híbrida, emitindo tanto o novo documento quanto a versão antiga do RG; e aqueles que migraram totalmente para a CIN, mas enfrentam atrasos nas entregas, diz Maciel.

Ler mais…

Este sitio web utiliza cookies para que usted tenga la mejor experiencia de usuario. Si continúa navegando está dando su consentimiento para la aceptación de las mencionadas cookies y la aceptación de nuestra política de cookies, pinche el enlace para mayor información.

ACEPTAR
Aviso de cookies