Brasil | Empresas investem em datacenters verdes

Valor – Martha Funke

A conta do consumo de energia do mercado de datacenters somou US$ 16,42 bilhões no ano passado e deve crescer 3,71% ao ano, alcançando US$ 20,18 bilhões até 2026. Os dados da Mordor Intelligence parecem mais impactantes frente aos cálculos do Gartner, que apontou faturamento de US$ 200 bilhões para o segmento em 2020. A participação da energia nos gastos dos datacenters varia com fatores como idade, projeto, sistema de refrigeração e densidade, ou capacidade de processamento por área. Mas o item merece atenção, seja pelo peso no bolso, seja pela busca de pegada mais sustentável.

Segundo a Mordor, com as preocupações com o tema, os investimentos em datacenters mais verdes – com otimização de consumo, uso de fontes renováveis e tecnologias como infraestrutura, equipamentos e soluções de refrigeração eficientes – devem passar de US$ 53,19 bilhões em 2020 para US$ 181,9 bilhões em 2026.

Pesquisa realizada pela AFCOM, associação que reúne profissionais de datacenter e infraestrutura, indica que um em cada cinco deles já emprega fontes renováveis, e 25% pretende inseri-las nos próximos doze meses. Nos últimos anos, porém, métricas empregadas pela indústria, como eficiência do uso de energia (PUE), variou pouco. Em 2021, ficou em 1,57, contra 1,58 em 2018, indica o UpTime Institute.

Mais informações: https://valor.globo.com/publicacoes/suplementos/noticia/2021/12/21/empresas-investem-em-datacenters-verdes.ghtml

Este sitio web utiliza cookies para que usted tenga la mejor experiencia de usuario. Si continúa navegando está dando su consentimiento para la aceptación de las mencionadas cookies y la aceptación de nuestra política de cookies, pinche el enlace para mayor información.

ACEPTAR
Aviso de cookies