Brasil | Antenas de conexão banda larga chegam em regiões afetadas por ciclone

As antenas de conexão banda larga via satélite enviadas pelo Ministério das Comunicações (MCom) e pela Telebras já chegaram ao Rio Grande do Sul. São 13 terminais satelitais transportáveis que vão restabelecer as comunicações em locais afetados pelas intensas chuvas que atingiram o Rio Grande do Sul esta semana. Os equipamentos partiram de Brasília (DF) e chegaram a Canoas (RS) na madrugada desta quinta-feira (7), transportados em aeronaves da Força Aérea Brasileira (FAB).

Cada antena oferece acesso à internet na velocidade de 40Mbps de download e 4Mbps de upload. As equipes da Telebras e Viasat estão contando com apoio do Corpo de Bombeiros Militar do Rio Grande do Sul (CBMRS), que farão o transporte das antenas para o centro de comando da Defesa Civil Estadual.

“Em parceria com outros ministérios e órgãos da Defesa Civil Nacional, Ministério das Comunicações já está atuando junto às entidades vinculadas, às operadoras de rede móvel e de rede fixa, e às provedoras de Internet para viabilizar a conectividade para as equipes de apoio humanitário e para pessoas atingidas”, garantiu o ministro das Comunicações, Juscelino Filho.

O ministro destaca também que a ação imediata do MCom, da Telebras e da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), bem como de outros ministérios e órgãos, foi uma determinação do presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva. Como parte desses esforços, o MCom também montou um grupo de crise, em caráter emergencial, para acompanhamento da situação dos locais afetados pelos desastres naturais na Região Sul.

O comitê vai emitir boletins diários sobre a situação dos locais afetados e atendidos pelo Governo Federal, com base nos quais serão planejadas e executadas as próximas medidas. “Não iremos descansar enquanto não estiver assegurada a volta à normalidade em toda a região que foi e está sendo afetada pelas fortes chuvas”, afirmou Juscelino Filho. O presidente da Telebras, Fred Siqueira Filho, assegura que, da mesma maneira, a estatal “está sempre pronta para contribuir nas ações emergenciais e sociais com agilidade e prontidão”.

Informações do Ministério das Comunicações