Anatel libera Claro para criar empresa de torres

Leer en español

O Conselho Diretor da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) concedeu anuência prévia ao pedido da Claro para criar uma nova empresa de torres na última quinta-feira, 17. 

Os diretores da agência entenderam que o contrato “não vislumbra prejuízos à competição”, já que a operação não altera o atual market share do grupo.

Em resumo, o negócio consiste em reorganização societária e organizacional do grupo América Móvil, detentora da Claro, para transferência de ativos relacionados à infraestrutura de torres, resultando na criação da NewCo.

Na primeira parte da operação, a Claro terá aumento de capital em R$ 23,5 milhões pela cisão da Americel, por meio da contribuição de bens relacionados à infraestrutura de torres. Em seguida, a operadora transferirá os bens para a NewCo.

No entanto, o negócio só poderá ser concretizado depois da reestruturação interna na operação móvel da empresa, devido à incorporação da Nextel, informou o portal Teletime. 

Em abril, Daniel Hajj, CEO da América Móvil, afirmou que a companhia pretende encerrar o processo ainda neste ano.

A estratégia da Claro difere da Vivo e da Tim, que criaram empresas de fibra para apoiar o crescimento na área. Em maio, Paulo César Teixeira, CEO da Claro, descartou a possibilidade de um negócio de fibra.

Americel

A Americel foi uma operadora de telefonia móvel que atuou nos estados do Acre, Distrito Federal, Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Rondônia e Tocantins. A empresa foi comprada pela Claro em 2003.

Este sitio web utiliza cookies para que usted tenga la mejor experiencia de usuario. Si continúa navegando está dando su consentimiento para la aceptación de las mencionadas cookies y la aceptación de nuestra política de cookies, pinche el enlace para mayor información.

ACEPTAR
Aviso de cookies